Anteversão e retroversão femoral

São condições congênitas do quadril, nas quais o osso da coxa tem seu eixo alterado em relação ao considerado normal. Elas podem ser bilaterais ou unilaterais.

Em outras palavras, o osso fêmur (osso da coxa) quando não tem nenhuma alteração (fig.1), costuma permitir que a perna esteja adequadamente posicionada debaixo dele, o que por sua vez permite que os pés estejam adequadamente posicionados também.

Nas pessoas com anteversão (fig.2), o osso da coxa tende a estar “apontando” para dentro. Isso faz com que a perna esteja girada no mesmo sentido, e os pés também. O resultado disso é que os pés tenderiam a apontar para dentro durante uma caminhada ou corrida, por exemplo. Tenderiam, pois a pessoa com anteversão pode girar a perna para fora (por baixo da coxa), de forma que os pés passem a apontar para frente.

Já nas pessoas com retroversão (fig.3), ao contrário das pessoas com anteversão, o osso da coxa está “apontando” para fora. As pernas e os pés seguem o mesmo caminho. Porém, diferentemente de caminhar, ou correr, com os pés apontando para dentro, o fato de eles estarem para fora não traz tantas dificuldades, de forma que nem sempre é necessário fazer com que apontem para frente.

Sendo assim, na anteversão o osso da coxa está girado para dentro, enquanto na retroversão, o osso da coxa está girado para fora.

Tanto no caso da retroversão de quadril como no caso da anteversão com o joelho girado para fora (de forma que os pés possam apontar para a frente) tende a ocorrer um aumento do movimento em valgo do joelho e da pronação de tornozelo.

3 comentários:

  1. ola, tenho 24 anos e gostaria de saber se ainda é possivel corrigir o problema de anteversão. obrigda

    ResponderExcluir
  2. Mas na retroversão femonal não levaria a uma supinação???

    ResponderExcluir